segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Imagem de Gandhi nas canetas Montblanc


Gandhi sempre aconselhou os netos a usar uma caneta em vez do pincel quando escrevessem uma carta. O pincel deixa rastos de tinta que podem sujar as mãos do leitor. Isso seria, segundo o pacifista, "uma tremenda falta de consideração".
Muitos anos depois, o bisneto do líder espiritual vendeu a imagem de Gandhi à famosa marca de canetas Montblanc, que lançou, recentemente, duas séries de luxo limitadas com a imagem da silhueta do pacifista cromada no aparo da caneta.
Os coleccionadores interessados em adquirir um exemplar podem ainda contar com um pequeno regalo: uma série de frases célebres do "pai da pátria indiana", a acompanhar a caneta estilizada.
A polémica estalou quando dois juízes indianos se manifestaram contra aquilo que consideram o "uso frívolo de uma imagem emblemática". A denúncia, ao Supremo Tribunal indiano, resultou numa queixa contra a marca francesa, à qual se pede que retire do mercado qualquer objecto "com a imagem de alguém considerado um santo por milhões de pessoas".
O documento, que também foi remetido para o governo, repreende os dirigentes do país por recordar Gandhi apenas uma vez por ano (a 2 de Outubro).
A venda dos direitos da imagem do líder espiritual à marca francesa rendeu, ao neto de Gandhi,Tulshar Gandhi, cerca de 100 mil euros. O preço de cada exemplar ronda os 17 mil euros, mas o elevado valor de venda já foi contestado por muitos, que consideram um "ultraje" associar um objecto de luxo a uma pessoa que vive pela defesa da pobreza e auteridade como virtudes supremas.Por cada caneta vendida, a Montblanc vai doar à Fundação Gandhi entre 140 e 750 euros.

Fonte:-http://www.ionline.pt-

Nenhum comentário:

Postar um comentário