sexta-feira, 25 de junho de 2010

Sapato chinês chega ao Brasil via Vietnã


Nove meses após País sobretaxar produto da China, cresce importação de vizinhos de chineses


Após nove meses da entrada em vigor da sobretaxa aos calçados importados da China, novos países asiáticos ganharam representatividade nos desembarques do produto no Brasil. Segundo o setor calçadista, por trás desse crescimento há forte evidência de que esteja ocorrendo triangulação nas exportações do produto chinês para o Brasil, por meio de outros países, para fugir da tarifa antidumping de US$ 13,85 sobre cada par.
As compras externas de sapatos da Malásia, por exemplo, subiram de 1 mil entre janeiro e maio de 2009 para 2,129 milhões de pares no mesmo período deste ano - alta de 212,8%.
"As importações da Malásia saíram de praticamente zero para milhões de pares", diz o presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Milton Cardoso. Segundo ele, o preço médio do calçado importado da Malásia - que recuou no período de US$ 78 para US$ 4,01 - ficou muito próximo do valor praticado pela China há um ano, ao redor de US$ 6,50, quando a tarifa antidumping não estava em vigor.
Em termos de valores gastos com importações de calçados da Malásia, o aumento chegou a 10.843% entre janeiro e maio, em comparação com igual período de 2009. O valor saltou de US$ 78 mil para US$ 8,536 milhões.
Os empresários do setor comunicaram o governo brasileiro sobre o avanço das importações de calçados de países vizinhos à China. "As evidências são tão fortes que merecem uma ação imediata do governo", diz Cardoso. A compilação feita pela Abicalçados tem como base dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex).
A investigação de dumping nas importações de calçados chineses foi aberta pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior em dezembro de 2008, a pedido da Abicalçados. O dumping - exportação a preços inferiores aos praticados no mercado de origem para conquistar mercado - é considerado uma prática desleal pela Organização Mundial do Comércio (OMC). A partir de setembro do ano passado, os sapatos chineses passaram a pagar uma sobretaxa de US$ 12,47, valor que foi elevado a US$ 13,85 em março. Os calçados provenientes de qualquer destino também pagam 35% de tarifa de importação para entrar no Brasil.
Segundo a Abicalçados, nos últimos dez anos a China foi a principal origem das importações de calçados ao mercado brasileiro, com uma fatia que chegou a superar os 85% em 2008. No entanto, nos cinco primeiros meses de 2010, perdeu o posto, pela primeira vez, para o Vietnã.
Segundo a entidade, enquanto as importações do setor como um todo recuaram 17,7% nos cinco primeiros meses deste ano, as compras do Vietnã avançaram 117%, atingindo US$ 48,6 milhões. Outro país com um forte crescimento é Taiwan, que ampliou de janeiro a maio em 1.444% suas vendas de sapatos para o Brasil. 
Fonte: http://www.estadao.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário