segunda-feira, 17 de maio de 2010

Brasil e México buscam acordo para parcerias comerciais

Brasília - Os governos do Brasil e do México negociam um acordo estratégico de integração econômica para acabar com as dificuldades tarifárias envolvendo os setores de serviços, investimentos, compras governamentais e propriedade intelectual. A ideia é garantir o acesso real aos mercados resolvendo as questões das barreiras não tarifárias. Uma das propostas é fixar um mecanismo para a segurança jurídica e a previsibilidade dos agentes econômicos de ambos os países.
O assunto foi tema de reuniões bilaterais entre técnicos e representantes brasileiros e mexicanos, em Brasília, nos últimos dois dias. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, houve um intercâmbio de informações e foram definidas as regras que devem ser aplicadas nas negociações. As discussões, no entanto, não foram conclusivas e mais duas reuniões estão agendadas para serem realizadas até o final do ano.

Participaram das negociações a subsecretária de Comércio Exterior da Secretaria de Economia do México, Beatriz Leycegui, o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior do Brasil, Welber Barral, e o diretor do Departamento de Integração Econômica Regional do Ministério das Relações Exteriores, Paulo Roberto França, além de especialistas da áreas de economia, relações exteriores, do comércio, da agricultura, fazenda e saúde, dos dois países.
As delegações do Brasil e do México tentam, por intermédio do acordo, incluir também aspectos de cooperação e intercâmbio tecnológico. Segundo o Itamaraty, uma das propostas é integrar os demais países da América Latina e do Caribe. A ideia, de acordo com os negociadores, é fortalecer a competitividade e a presença regional nos mercados internacionais.
Em agosto do ano passado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o do México, Felipe Calderón, determinaram às suas equipes que buscassem alternativas para o aprofundamento das relações comerciais entre os dois países. Em fevereiro, durante a Cúpula da Unidade da América Latina e do Caribe, em Cancún (no México), Lula e Calderón decidiram elaborar os termos para o acordo estratégico de integração econômica entre o Brasil e o México.
Fonte: http://portalexame.abril.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário