segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Wyeth e Amgen processadas devido à patente do Enbrel®

Uma fundação britânica apresentou um processo judicial contra a Wyeth e a Amgen por alegada infracção de patente do blockbuster Enbrel®, avança a agência Reuters.
O Mathilda and Terence Kennedy Institute of Rheumathology Trust solicitou a um tribunal federal de Delaware a concessão de pagamentos de royalties e danos por parte das duas farmacêuticas por alegada infracção da patente do medicamento para tratar a artrite reumatóide.
O Enbrel® é responsável por milhões de dólares em vendas anuais da Amgen e da Wyeth, que comercializam o fármaco conjuntamente há vários anos.
A fundação defende, na queixa apresentada, que a sua patente, de 2001, foi desenvolvida por Marc Feldmann e Ravinder Maini, ambos em conjunto com o Imperial College of London. A patente desta instituição refere-se ao tratamento da artrite através da co-administração do metotrexato e de medicamentos que bloqueiam os receptores de uma inflamação causada pelo factor de necrose tumoral alfa (TNF-alfa), como é o caso do Enbrel®, revelam documentos judiciais.
A Amgen e a Wyeth têm vindo a recusar os pedidos de pagamento de royalties, indica a acusação.
O site do Enbrel® refere que o medicamento pode ser utilizado em combinação com o metotrexato.

A Centocor, divisão da Johnson & Johnson, e os Laboratórios Abbott são outras empresas que utilizam os receptores anti-TNF-alfa, e ambas as companhias pagaram à instituição dezenas de milhões de dólares em royalties, revelou a acusação.
"A Amgen acredita que não violou ou induziu à violação de qualquer queixa válida ligada a esta patente", afirmou o porta-voz da farmacêutica, David Polk, que considera que a queixa em causa não tem qualquer mérito.
Já a Pfizer, que adquiriu a Wyeth, adiantou, através de um porta-voz, que apoia a posição da Amgen.
Fonte: -www.rcmpharma.com-

Nenhum comentário:

Postar um comentário